SUA CULTURA, SUA MARCA

1
76

A frase feliz pertence a Yael Bern, uma especialista em marketing e publicadora panamenha que conseguiu sintetizar em duas palavras o verdadeiro senso de motivação que Branding propõe, entendido como construçāo de uma marca.

O termo inglês brand, ainda ausente no nosso dicionário , vem de “brandr”, que significa marcar com fogo em um antigo dialeto nórdico, e disso  se trata, de deixar uma marca profunda e indelével capaz de resistir a todos os ataques que o tempo  propõe, de superar todas as crises, de ter um forte impacto no comportamento do cliente.

Uma marca representa os recursos de identificação de uma empresa, sua essência, seu caráter e os valores que representa. A percepção do hóspede faz o resto, decodificando a mensagem que recebe através dos produtos e serviços que registra e depois consome.

A marca não é apenas o resultado de uma frase inspiradora, nem de uma estratégia comercial. É o desafio diário que nos obriga a sentar em volta de uma mesa para nos perguntar repetidamente quem somos? Que fazemos ? Como fazemos ? Para quem fazemos isso? Por que fazemos isso?

O dilema volta a ser de ferro: marque ou seja marcado. Se nenhuma resposta consensual for encontrada, se a identidade do hotel não for definida nos bastidores, a opinião dos concorrentes prevalecerá inexoravelmente.

Em tempos como os que atravessamos marcados pela homogeneização, pela unificação de conceitos e critérios, nos resta apenas a marca, principal elemento de identificação e diferença em relação à concorrência.

Coincidindo com o significado da marca, a cultura é aprendida, construída, compartilhada, também transmitida e irradiada. Ela também envolve, agasalha, protege. Ambos os conceitos, cultura e marca, cristalizam o proceso espontâneo que emerge de um exercício constante de reflexão,  de leitura profunda, de olhar distante e de análise precisa.

Em um momento marcado pela crescente homogeneização dos mercados e pela prevalência da inovação, o diferente se torna irresistível e, portanto, mais rentável. Hoje, mais do que nunca, os hotéis são obrigados a redefinir sua cultura organizacional para que essa filosofia não seja apenas um propósito, mas que seja realmente percebida e adquirida.

Precisamente O Livro do Meu Hotel ajuda a entender as histórias associadas a esses nomes já instalados e convida você a amá-los, reconhecê-los como seus.E uma boa marca como um grande amor nunca é esquecida, mesmo quando desaparece dos letreiros ou dos catálogos.

Assim, como na área de afetos, honestidade, transparência, credibilidade e reciprocidade são atributos que não podem faltar se o objetivo durar com o tempo.

Correndo o risco de ser repetitivo, vale a pena citar outras palavras do mesmo autor: “o mundo será  dos apaixonados e entusiasmados que deixam suas marcas: pessoas que não apenas têm coragem de viver sua singularidade, mas que podem agregar valor com o que fazem e transformar a vida das pessoas ao seu redor ”

 Formadores AC – Irma de Tribulieg

1 COMMENT

  1. Excelente maneira de informar com estilo e, al mesmo tempo, recheado de criatividade, curiosidades e boas energias. Parabéns!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here